• 193 
  •  
  •  
  •  
  •  

Corpo de Bombeiros RJ participa de encontro acadêmico no Exército

Corporação divulgou a importância do projeto Botinho 

 

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) participou, no dia 11 de abril, de um encontro acadêmico no Centro de Estudos de Pessoal e Forte Duque de Caxias – CEP/FDC. O evento discutiu o relacionamento das forças militares com a sociedade. Um dos temas abordados foi o projeto Botinho do CBMERJ e sua importância na disseminação da cultura da prevenção.

Representada pelo comandante do 1º Grupamento Marítimo, tenente-coronel André Mathias, a corporação destacou as características da iniciativa, que existe desde 1963.

- As  atividades são lúdicas e orientadas. Jovens de 7 a 17 anos recebem noções de preservação do meio ambiente, orientações sobre as condições do mar, sobre primeiros socorros e dicas para evitar afogamentos. É um projeto marcado pela inclusão social e aproximação com a comunidade. Apresentar o Botinho neste evento organizado pelo Exército Brasileiro é uma oportunidade de divulgação, estímulo e de discutir novas possibilidades – disse o oficial.

O encontro também contou com a presença de militares da Marinha do Brasil, da Força Aérea, da Polícia Militar, além de instituições civis 

 

Corpo de Bombeiros RJ participa de curso de prevenção e combate a incêndios florestais em Salvador

Capacitação promovida pelo Corpo de Bombeiros Militar da Bahia tem 21 dias de duração e inclui atividades teóricas e práticas
 
O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) participou da aula inaugural do 3º Curso de Prevenção e Combate a Incêndio Florestal do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA). O evento aconteceu, no início do mês, no auditório do Quartel do Comando-Geral, em Salvador.
 
O comandante do 2º Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente (2º GSFMA), tenente-coronel Feliciano Suassuna, palestrou na cerimônia de abertura da capacitação. O oficial falou sobre as perspectivas do treinamento e do combate ao fogo em vegetação e apresentou um panorama das atividades terrestres e aéreas realizadas pela corporação no Estado do Rio de Janeiro. 
 
- Foi uma honra poder transmitir os valores da doutrina da especialização na arte de combate a incêndio florestal para os futuros combatentes do Corpo de Bombeiros da Bahia. Sabemos que a dinâmica das operações nestes cenários exige total envolvimento e comprometimento dos militares para o êxito da missão. Na maioria das vezes, as ocorrências são em locais ermos e longínquos, exigindo logística específica e rotina operacional não-convencional – ressaltou o comandante do 2ºGSFMA.
 
O curso tem 21 dias de duração, totalizando 352 horas de atividades teóricas e práticas. O objetivo da qualificação é unificar e uniformizar os procedimentos para atividade de prevenção e combate a incêndios florestais.    
 
 

Bombeiros: quartéis sustentáveis - O Dia

Museu conta a história do primeiro Corpo de Bombeiros do Brasil - TV Alerj

 

Sedec-RJ realiza abertura do ano letivo 2018

Implantação do Ensino à Distância é destaque, deste período, nos cursos promovidos pela Escola de Defesa Civil

A Secretaria de Estado de Defesa Civil (Sedec-RJ) realizou, no dia 3 de abril, a solenidade de abertura do ano letivo 2018 na Escola de Defesa Civil (Esdec). O foco, deste período, será a implantação da Educação à Distância (EAD) nos cursos. O objetivo é promover um serviço democrático para os militares e agentes, além de outras pessoas interessadas.

A EAD será oferecida por meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ), tendo como base a interatividade e a troca de conhecimentos. Esta ferramenta também será disponibilizada aos 92 municípios fluminenses. Durante os 14 anos de existência, a Esdec já capacitou mais de oito mil profissionais do segmento em todo oterritório fluminense e no Brasil.

- Estamos de mãos dadas com a educação. É uma das principais bases para que tenhamos uma sociedade melhor e mais bem preparada para a redução do risco de desastres – disse, durante a cerimônia, o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do CBMERJ, coronel Roberto Robadey.

De acordo com o diretor da Esdec, tenente-coronel Marcio Romano, apesar da importância da EDA, principalmente nos dias atuais, é preciso continuar valorizando o ensino presencial.

- São diretrizes que se complementam. O exemplo é a Rede Salvar. Somos testemunhas do crescimento pessoal e profissional que oSistema Estadual de Defesa Civil está atravessando com a criação desta integração entre agências – destacou o oficial.

Também estiveram presentes na solenidade o subsecretário da Sedec-RJ, coronel Marcelo Hess; o superintendente operacional, coronel Bruno Braga; além de representantes dos municípios e integrantes da Rede Salvar.

 

Image Gallery

Corpo de Bombeiros do Rio participa de curso de resgate em Goiás

Capacitação contou com aulas teóricas, práticas e estágio em atendimento pré-hospitalar
 
Dois representantes do Corpo de Bombeiros do Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) participaram, de fevereiro a abril, do Curso de Resgate promovido pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO). A capacitação aconteceu no Batalhão de Salvamento e Emergência de Goiânia e contou com aulas teóricas, práticas e estágio supervisionado em atendimento pré-hospitalar. 
 
O treinamento abordou técnicas de suporte básico de vida e, por meio de oficinas, permitiu o aprimoramento técnico-profissional dos participantes.Com uma carga horária total de 220 horas, a qualificação beneficiou 21 militares do CBMERJ, do CBMGO, do Exército Brasileiro (EB) e da Força Aérea Brasileira (FAB).
 
- É fundamental que estejamos sempre integrados com outras instituições para aprimorar o nosso atendimento  – afirmou o subtenente Daniel Bispo da Silva Carius de França, do Centro de Instrução Especializada de Bombeiros
(CIEB). 
 
O 2º sargento Alexandre Barros Reis, da Academia de Bombeiro Militar Dom Pedro II (ABMDP II), também ressaltou a importância da troca de experiências na busca pela atualização das técnicas e dos serviços prestados à população.
 
- Foram 40 dias de muito comprometimento com a doutrina. Viemos em busca de novas informações, para aperfeiçoar ainda mais a formação de excelência que recebemos no Curso de Socorrista do Centro de Educação Profissional em Atendimento Pré-Hospitalar (Cepap). É muito interessante e enriquecedor verificar de que forma os assuntos são tratados em um contexto diferente do nosso – disse o militar. 
 
O subtenente Carius e o 2º sargento Barros foram segundo e terceiro colocados no curso, respectivamente.
 
 

Garoto que voltou a estudar após assistir 'Pantera negra' visita os bombeiros - Extra

Corpo de Bombeiros RJ participa da 2ª Jornada de Políticas Públicas do Esporte 

Certificado de Aprovação de imóveis passa a ter validade de cinco anos - Extra

Corpo de Bombeiros RJ oferece serviço de endoscopia na Policlínica de Niterói

Exame já pode ser agendado pelos usuários do Fundo de Saúde da corporação

 

O Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) informa que um novo serviço foi implantado na Policlínica de Niterói (3ª Policlínica): a endoscopia digestiva. O agendamento para o exame já pode ser feito pelos usuários do Fundo de Saúde da corporação. Os interessados devem entrar em contato com a unidade por meio dos seguintes números de telefone: 2715-7317 e 2713-7367.

 

Abaixo, seguem orientações do major médico Fernambel, responsável pela especialidade na 3ª Policlínica, para que os pacientes possam realizar o exame de maneira satisfatória:

 

- Apresentação do pedido médico;

- Jejum mínimo de 10 horas;

- Estar acompanhado de uma pessoa maior de 21 anos e que possa conduzir o paciente à residência;

- Pacientes hipertensos só realizarão o exame com pressão arterial inferior a 180X100mm Hg;

- Os medicamentos anti-hipertensivos usados habitualmente, no período da manhã, podem ser tomados até, no máximo, quatro horas antes da realização do exame;

- Após o procedimento, o paciente não deve dirigir veículos automotores. Para condução habitual, o paciente deve aguardar um período de 24 horas.